Transformação Ágil Corporativa
Loading...

O avanço tecnológico tem proporcionado uma nova percepção a respeito do mundo à nossa volta, principalmente, quando falamos em conceitos como realidade virtual x realidade aumentada, não é verdade? No entanto, muitas pessoas ainda confundem as duas tecnologias, como se tratassem do mesmo assunto. Apesar de ambas permitirem a interação com um universo composto por elementos virtuais, existem grandes diferenças nos quesitos funcionalidade, execução e aplicação. E é sobre isso que falaremos neste conteúdo. Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura para conhecer as principais diferenças entre realidade virtual e realidade aumentada!

O que é realidade virtual?

De forma simplificada, é correto afirmar que a realidade virtual é capaz de substituir o que você vê à sua volta por um conteúdo completamente digital, desenvolvido por computadores, como o próprio termo sugere. Ou seja, essa é uma tecnologia que permite que o usuário entre em uma experiência imersiva em jogos, cenários e, até mesmo, pontos turísticos, podendo se movimentar e interagir com eles. Com o auxílio de óculos especiais ou um capacete de imersão, o mundo real é ocultado e o indivíduo se sente dentro de uma nova realidade durante toda a experiência, em especial, porque os comandos da cabeça e das mãos correspondem aos movimentos dentro dessa realidade, permitindo que ações sejam executadas.

Como funciona a realidade virtual?

Como foi dito no tópico anterior, para que a realidade virtual funcione, é necessário que o usuário utilize um equipamento especial, no caso, dispositivos de VR. Eles são estruturados em três componentes: • um console, computador ou smartphone capaz de executar o software de realidade virtual; • um dispositivo para visualização, que deve ser fixado à frente dos olhos — em geral, óculos, headsets ou capacetes de imersão — para evitar estímulos externos do mundo real; • um dispositivo de controle para proporcionar a interação do usuário com o ambiente virtual. O conjunto desses componentes gera literalmente um novo mundo diante dos olhos do usuário, sendo capaz de "enganar" os sentidos de qualquer pessoa, de modo que a mente passa a acreditar que o que vê é, de fato, a realidade. O principal e mais importante componente, entre todos os gadgets de VR, está na visão estereoscópica, que consiste na sobreposição e capacitação de duas imagens 2D sutilmente distintas. O resultado desse conjunto de imagens faz com que o cérebro humano passe a interpretar uma única imagem em 3D, que se assemelha ao modo como enxergamos o mundo real.

Quais são os exemplos de aplicação para a realidade virtual?

A tecnologia de realidade virtual vem sendo utilizada em jogos há alguns anos, simulando parques de diversão, pistas de corrida, passeios de montanha-russa, ou em games de primeira pessoa que são baseados em mundos imaginários, permitindo que o jogador assuma o papel de protagonista da história. Também é muito comum que a realidade virtual seja aplicada em treinamentos de pilotos de avião, soldados em preparação e outras usabilidades que exigem alto nível de treinamento. Entretanto, no meio corporativo e educacional, tem se tornado cada vez mais comum a VR ser utilizada para simular situações cotidianas e projetar cenários, com o objetivo de treinar profissionais, desenvolver habilidades sociais, entre outras funções. Além disso, não é incomum nos depararmos com situações em que a realidade virtual vem sendo incorporada no meio jornalístico, proporcionando vídeos e registros fotográficos em 360° e permitindo que o público se sinta dentro do ambiente onde o fato ocorreu. O mesmo conceito se aplica ao turismo, em que o visitante pode entrar em museus, cidades históricas e pontos turísticos de qualquer lugar do mundo, sem precisar estar fisicamente presente no local.

O que é realidade aumentada?

A realidade aumentada consiste em uma tecnologia que disponibiliza uma visão diferenciada da realidade, por meio da combinação de elementos do mundo real com elementos de um ambiente virtual, desenvolvidos em 3D. Quando unidos, os elementos se combinam em tempo real. A principal característica da realidade aumentada é que ela possibilita a visualização de um mundo virtual, por exemplo, animais pequenos em tamanho maior, e proporciona interação com o ambiente do mundo real simultaneamente.

Como funciona a realidade aumentada?

Um dos únicos aspectos em que realidade virtual x realidade aumentada se assemelham é o fato de que ambas necessitam de três componentes para funcionar. Dito isso, a realidade aumentada precisa de alguns componentes básicos, como: • um objeto real, com uma marca de referência que permita a interpretação e desenvolvimento do objeto virtual; • um dispositivo ou câmera capaz de projetar a imagem do objeto real; • um software que interprete o sinal transmitido pelo dispositivo ou câmera. O processo para formar o objeto virtual consiste em: • o objeto real deve ser posicionado em frente à câmera para que a imagem seja captada e transmitida ao dispositivo que fará a interpretação; • a câmera deve captar o objeto e enviar as imagens — em tempo real — ao software, que gerará o objeto virtual; • o sistema, já programado, retornará o objeto em formato virtual, dependendo de qual objeto real for posicionado diante da câmera; • o dispositivo de saída — que pode ser um monitor de computador, smartphone ou uma televisão — fará a exibição do objeto virtual em sobreposição ao real, como se ambos fossem um único objeto.

Realidade virtual x realidade aumentada: quais as diferenças?

Para concluirmos o conteúdo sobre realidade virtual x realidade aumentada, vale mencionar que a principal diferença entre ambas tecnologias está no objetivo para o qual foram desenvolvidas. Por exemplo, enquanto a realidade aumentada inclui componentes que permitem a interação com objetos já existentes, a realidade virtual é capaz de criar o seu próprio universo com totalidade e independência do mundo real. Outro aspecto de distinção entre realidade virtual x realidade aumentada está no modo de uso de cada uma delas. Para entrar em um ambiente criado na realidade virtual, é necessário que o usuário utilize dispositivos que bloqueiam sua visão do mundo real, para induzi-lo a uma experiência de imersão completa. Já no caso da realidade aumentada, seu uso é mais simples, pois exige apenas um dispositivo móvel com acesso a determinados aplicativos. Como você pôde conferir neste artigo sobre realidade virtual x realidade aumentada, apesar de terem nomes semelhantes e se tratarem de tecnologias que proporcionam alterações na interação entre o usuário e um ambiente digital, existem grandes diferenças entre as duas nos quesitos aplicação, usabilidade e modo de execução. Nosso artigo sobre as principais diferenças entre realidade virtual x realidade aumentada foi útil para você? Quer receber mais conteúdos exclusivos como este? Então, siga-nos no Facebook, LinkedIn e no Twitter para ficar por dentro das maiores novidades do mercado!


Previous Post